Saturday, 5 de December de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Nova proposta do governo diminui ainda mais reajuste a servidores

Nova proposta do governo diminui ainda mais reajuste a servidores
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

A nova proposta de reajuste salarial do Governo do Paraná foi repassada ao funcionalismo no início da tarde desta quarta-feira (27). O poder público diminuiu de 5% para 3,45% a reposição oferecida e, em contrapartida, se comprometeu a antecipar a data-base do próximo ano, estimada em 8,5%, de maio para janeiro. “Na nossa avaliação, a proposta é mais uma afronta aos servidores”, destacou o secretário de Comunicação do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública no Paraná (APP-Sindicato), Luiz Fernando Rodrigues, em entrevista a imprensa.

Arquivo/AEN
Arquivo/AEN - O governador discutiu a nova proposta com secretários e deputados da base aliada em reunião na manhã de hoje
O governador discutiu a nova proposta com secretários e deputados da base aliada em reunião na manhã de hoje

De acordo com ele, a proposta foi comunicada ao sindicato, via telefone, pelo líder do governador Beto Richa (PSDB) na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado Luiz Cláudio Romanelli (PMDB). O comando de greve pretende discutir o novo índice em reunião marcada para a manhã desta quinta-feira (28).

Rodrigues lembrou que o reajuste reivindicado pelo funcionalismo, de 8,17%, serviria apenas para repor as perdas da inflação, e lembrou que o índice oferecido, de 3,45%, ainda virá parcelado em três vezes, entre os meses de setembro, outubro e novembro. “O governo não quer encerrar a greve”, disparou o secretário.

Já o Governo do Estado argumenta que conseguirá quitar as perdas da inflação reivindicadas atualmente só no primeiro mês de 2016, justamente por conta da antecipação da data-base. Segundo o poder público, os funcionários receberiam 12,12% de reajuste salarial entre setembro e janeiro.

Economia

Pelos cálculos do sindicato, o governo deixará de pagar R$ 597 milhões ao funcionalismo neste ano caso conceda a ele apenas o reajuste oferecido. Uma economia que será feita, conforme o sindicalista, “nas costas dos servidores”. “Cada funcionário acumulará uma perda de até meio salário ao final do ano. Uma professora que ganha R$ 1,3 mil mensais, por exemplo, terminará 2015 com até menos R$ 650 em sua conta”, completou Rodrigues.

O Governo do Paraná alega que não tem dinheiro em caixa para repor os salários dos servidores em 8,17%. No entanto, a APP levantou que a arrecadação do Estado aumentou em 15% no último ano. “O poder público também aumentou repasses aos outros poderes, sequestrou a nossa previdência e elevou impostos como o IPVA e o ICMS”, listou o sindicalista.

Já sobre a possível antecipação da data-base do próximo ano, Rodrigues foi taxativo: “Se o governo não repôs a inflação agora, como vai conseguir antecipá-la no próximo ano? Não dá mais para confiar nas promessas do governador”.

Pressão

A Assembleia Legislativa recebeu, no início da sessão desta quarta-feira, um projeto do governo que prevê a antecipação da data-base do funcionalismo de maio para janeiro. Luiz Fernando Rodrigues afirmou que os professores pretendem ir até a Alep pressionar os deputados pela rejeição do referido projeto e da proposta de apenas 3,45% de reposição salarial. Alguns dos parlamentares governistas já chegaram a declarar que são a favor do reajuste de 8,17% ao funcionalismo.

O sindicalista também criticou o fato de o governador não ter discutido a nova proposta com os servidores. “O governo não dialogou novamente e não nos chamou para nenhuma reunião. Ouviu apenas secretários e os deputados da base aliada para chegar a uma proposta que não atende minimamente o que nós queremos”, destacou.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Guilherme Batista - Bonde

Related posts

Comentar: Nova proposta do governo diminui ainda mais reajuste a servidores

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596