Monday, 28 de September de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Padrasto deixa garoto com mãos e pés amarrados com arame

Padrasto deixa garoto com mãos e pés amarrados com arame
Photo Credit To Divulgação/Conselho Tutelar
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Um menino de 11 anos foi encontrado com as mãos e pés amarrados com arame no final da manhã de terça-feira (5). Ele estava dentro de um dos cômodos da casa onde vive com a mãe e o padrasto, localizada à rua Rua Rudolf Keilhold, no conjunto Semiramis Barros Braga, zona norte de Londrina. Uma equipe do Conselho Tutelar conseguiu resgatá-lo, com a ajuda da Polícia Militar (PM), por volta das 11h30.

De acordo com as conselheiras que atenderam o caso, a mãe teria pedido ao padrasto para amarrar o filho porque ele estaria “saindo muito para a rua”. O menino ficou imobilizado por quase cinco horas, período no qual esteve impossibilitado de se deslocar, comer e usar o banheiro. Ele não tem histórico de problemas disciplinares, mas já teria tentado fugir de casa algumas vezes – as conselheiras acreditam que isso se deva aos contínuos maus-tratos aos quais estaria sendo submetido.

Divulgação/Conselho Tutelar
Divulgação/Conselho Tutelar

Ao amarrar a criança nesta manhã, o padrasto teria desferido socos contra seu estômago para dominá-la mais facilmente. Como consequência, o garoto apresentou ânsia de vômito durante todo o atendimento das conselheiras tutelares.

Divulgação/Conselho Tutelar
Divulgação/Conselho Tutelar

No final da tarde, a mãe e o padrasto prestaram depoimento à delegada Lívia Graziela Pini, do Núcleo de Proteção à Criança e ao Adolescente Vítimas de Crime (Nucria).

Divulgação/Conselho Tutelar
Divulgação/Conselho Tutelar

As conselheiras também observaram que o corpo do garoto possui diversos ferimentos cicatrizados, provavelmente causados por agressões mais antigas. Ele seria levado ao Instituto Médico Legal (IML) de Londrina ainda nesta tarde para passar por exame de corpo de delito.

Divulgação/Conselho Tutelar
Divulgação/Conselho Tutelar

O Conselho Tutelar tenta fazer contato com parentes do pai do garoto, que já morreu, para tentar deixá-lo sob seus cuidados.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Auber Silva - Bonde

Related posts

Comentar: Padrasto deixa garoto com mãos e pés amarrados com arame

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596