Tuesday, 26 de January de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Paraná: Jovem morreu ao lado de rapaz que conheceu em balada suspeito de ter matado outro horas antes

Paraná:  Jovem morreu ao lado de rapaz que conheceu em balada suspeito de ter matado outro horas antes
Photo Credit To Tainá, segundo DHPP, morreu apenas por estar junto. Foto: Reprodução
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O motorista do Voyage assassinado na saída da casa noturna Big Baile na manhã de sábado (7), no bairro Xaxim, em Curitiba, tinha cometido um homicídio horas antes, segundo a Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). Sandro de Moares Trancoso, 25 anos, foi morto a tiros junto com Tainá Tereza Barreto da Silva, 22 anos, após serem perseguidos na saída da casa noturna. Outra jovem que estava no banco de trás foi baleada e segue internada no Hospital Evangélico. Outros dois jovens saíram ilesos. Apenas o motorista seria alvo dos atiradores.

O delegado Alexandre Bonzatto, da DHPP, confirmou à imprensa que a principal linha de investigação para o crime é vingança. “Hoje começam as oitivas com testemunhas e a vítima sobrevivente. Há câmeras de segurança da estação-tubo e também de outros locais bem na esquina do crime. A linha de investigação revela vingança, haja vista que o motorista do veículo teria praticado um homicídio hora antes”, revelou.

Segundo testemunhas, Trancoso teria se envolvido em uma briga, onde culminou em disparos de arma de fogo efetuados por ele. A vítima de Trancoso teria sido socorrida, mas morreu logo após dar entrada no hospital. Amigos da vítima fatal teriam ido até a balada esperar por ele. “A menina que morreu, infelizmente, porque era carona. A princípio nada tinha com o fato, apenas estava junto, assim como os outros”, contou o delegado.

Entretanto, durante o trabalho da Polícia Científica, nenhuma arma foi encontrada com o motorista. A passageira, que também morreu na hora, deixou um filho de 4 anos. Segundo as investigações, ela tinha acabado de conhecer Trancoso. Nas redes sociais, familiares de Taina prestaram homenagens durante o fim de semana. “Em algum lugar, pra relaxar, eu vou pedir pros anjos cantarem por você. Pra quem tem fé. A vida nunca tem fim. Te amo, prima, vou sentir muito sua falta, como dói saber que você não esta mais aqui ! Esteja ao lado de Deus e pode ficar tranquila que o Felipinho nos vamos cuidar. Esteja em Paz”.

Crime

O crime aconteceu por volta das 5h50, quando cinco amigos estavam dentro de um veículo Voyage, de cor prata, com placas de Itajaí/SC, na rua Antônio Rebelatto, cruzando a rua Francisco Derosso. Diversos tiros foram efetuados e o motorista tentou descer do carro, mas morreu ao lado da porta. A jovem que estava no banco passageiro morreu na hora e outra, que estava atrás, foi socorrida. O estado de saúde dela é grave, com risco de morte. O Serviço Integrado de Atendimento ao Trauma em Emergência (Siate) foi acionado e a encaminhou ao Hospital do Trabalhador.

O tenente Schelbauer, do 13º Batalhão, confirmou à imprensa sobre a briga na casa noturna e disse que as investigações já começaram. “Temos de informação premilinar que foi uma briga generalizada na casa noturna próxima daqui. Os rivais teriam seguido essas vítimas e efetuados disparos de arma de fogo. Os dois jovem de 20 anos, aproximadamente, morreram dentro do carro. A intenção era acertar quem estivesse dentro do carro independente das vítimas”, descreveu.

 

 

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Elizangela Jubanski e Djalma Malaquias

Related posts

Comentar: Paraná: Jovem morreu ao lado de rapaz que conheceu em balada suspeito de ter matado outro horas antes

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596