sábado, 28 de Março de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

PM ajuda a entregar filho, suspeito de matar policial no Paraná

PM ajuda a entregar filho, suspeito de matar policial no Paraná
Crédito da foto Para O trio preso: um dos rapazes é filho de um policial (foto: Divulgação/PM-PR)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Uma operação da Polícia Militar do Paraná que envolveu unidades especializadas e o Serviço de Inteligência resultou na prisão de três pessoas suspeitas de envolvimento no crime que causou a morte da soldado Bárbara Aline Gonçalves, ocorrida no dia 24 de dezembro de 2016, em um estabelecimento comercial em Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba). O detalhe é que um dos suspeitos é filho de um policial militar. E o próprio policial ajudou na operação.

O trio (dois homens e uma mulher) foi encaminhado até a Companhia da Polícia Militar do Paraná de Guaratuba, onde foi confeccionado o Boletim de Ocorrência (BO). Posteriormente, os suspeitos foram levados para a delegacia da cidade e, depois, para Delegacia de Polícia Civil de Pinhais. Os três suspeitos possuíam mandado de prisão em aberto por homicídio qualificado. A mulher, de 20 anos, é moradora de Pinhais (Região Metropolitana de Curitiba). Os outros dois homens, de 23 e 25 anos, são de Curitiba.

O policial militar é pai do rapaz de 23 anos. A moça é namorada do jovem. Em bora arrasado, o pai fez declarações duras sobre o filho em conversas via WhatsApp. “A gente ensina o caminho do bem, mas alguns de nossos filhos abandonam a verdade”, declarou. “Mas quero deixar bem claro, é a segunda vez que eu mando prender ele. E que fique claro que foi graças a nós que levantamos o paradeiro provável, pois não compactuo com vagabundo”.

Participaram dos trabalhos equipes do 6° Comando Regional da PM (6°CRPM), do Batalhão de Polícia de Guarda (BPGd), e do efetivo do Verão Paraná 2016/2017. Segundo o Comandante da Subárea de Matinhos, capitão Wagner Araújo, informações obtidas pelos militares estaduais indicavam que os envolvidos estariam escondidos numa localidade que fica na divisa entre Matinhos e Guaratuba. “Equipes policiais foram até o endereço e visualizaram dois suspeitos com as mesmas características repassadas na denúncia e fizeram a abordagem. Pouco tempo depois foi abordado o terceiro envolvido, este último que teria participação direta no crime”, disse.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Bem Paraná

Notícias Relacionadas

Comentar: PM ajuda a entregar filho, suspeito de matar policial no Paraná

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596