Monday, 21 de September de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

PMs salvam criança de 6 anos vítima de parada respiratória

PMs salvam criança de 6 anos vítima de parada respiratória
Photo Credit To Soldados Helderson de Andrade e Roseane Lopes ainda controlavam a emoção quase 1 hora após a ocorrência (Luiz Guilherme Bannwart)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

O dia 24 de dezembro de 2015 jamais será esquecido pela família do analista de sistemas Carlos Henrique Caimi, 41 anos, morador em Curitiba, que veio passar o Natal na casa de parentes em Santo Antônio da Platina. Na noite desta quinta-feira, ao ver o filho de 6 anos desfalecido na casa do sogro, a única reação de Caimi foi correr com a criança no colo até a sede da 4ª companhia de Polícia Militar – que fica a pouco mais de 100 metros do local – para pedir por socorro.  Desesperado, o analista de sistemas contou aos policiais que o menino havia se engasgado com um pedaço de pão e pediu que não deixassem o filho morrer. Os PMs então iniciaram imediatamente os procedimentos de salvamento, e em alguns minutos a criança voltou a respirar.

Era pouco antes das 20 horas, os policiais já se preparavam para deixar o plantão quando se depararam com Caimi em prantos carregando o filho sobre o ombro clamando por ajuda. A criança foi colocada em cima da mesa na recepção da unidade, e não apresentava sinais vitais. “Me lembrei que a Polícia Militar ficava próximo de casa, e a única reação que tive no momento foi correr até lá (PM) para pedir por socorro”, contou o analista ao Tanosite.

Na unidade policial, os soldados Kelsen Mascarenhas, Helderson José de Andrade, Bruno Valle, Roseane Lopes, Daniele Liebelt, Ademir Leopoldino e Márcio Trajano iniciaram as manobras de salvamento para desobstruir as vias aéreas da vítima, que não respondia aos estímulos. Enquanto a equipe de socorristas do Corpo de Bombeiros se deslocava para o atendimento à ocorrência, os policiais insistiram na técnica de salvamento e a criança então voltou a respirar.

O menino foi colocado na ambulância e encaminhado ao Pronto Socorro, onde a equipe médica de plantão assumiu o atendimento. Depois de passar por alguns exames, o paciente permaneceu em observação por algumas horas e recebeu alta.

De acordo com o chefe de socorristas do Corpo de Bombeiros de Santo Antônio da Platina, sargento Luiz Carlos Souza, a participação dos policiais militares foi fundamental para salvar a vida da criança. “Em situações que ocorrem obstrução de vias aéreas o tempo é ‘cronometrado’ para salvar a vítima da parada respiratória. É preciso conhecimento e muita técnica. Se não fosse a intervenção dos policiais, talvez, não teríamos tempo hábil para realizar o salvamento”, explicou o sargento.

Gratidão

Bastante emocionado, Caimi disse ao Tanosite (enquanto aguardava pela recuperação do filho no PS) que será eternamente grato  aos policiais. “Tentei salvar meu filho, mas ele não  demonstrava nenhuma reação.  Se não fosse a técnica dos policiais, certamente meu filho não estaria vivo. Não tenho palavras para expressar a eles (policiais) minha gratidão pelo que fizeram por nós. Agradeço a todos que participaram da ocorrência, e peço a Deus que sempre os proteja”.

Emoção

Enquanto contavam à reportagem sobre o ocorrido, os soldados Helderson José de Andrade e Roseane Lopes também não esconderam a emoção ao revelar detalhes sobre o salvamento. “Estávamos desejando Feliz Natal uns aos outros para encerrarmos o plantão, quando de repente nos deparamos com a situação. Em uma data tão especial, o desfecho não poderia ser outro. Graças a Deus tudo terminou bem!”, agradeceu Andrade. “Já vivenciei experiências terríveis, mas confesso que a emoção que senti nesta ocorrência é incomparável. Situações como esta nos motivam e nos tornam mais fortes para seguirmos em frente”, destacou bastante emocionada a soldado Roseane.

 

Sargento Luiz Carlos Souza e soldado Jairo Augusto da Silva, do Corpo de Bombeiros

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Luiz Guilherme Bannwart

Related posts

Comentar: PMs salvam criança de 6 anos vítima de parada respiratória

1 Comment

  1. nilso amaral

    herois de salvamento.que DEUS OS ABENÇÔE, FELIZ 2016, ABÇS NIRSÃO AMARAL

    Reply

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596