sábado, 11 de julho de 2020

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Quadrilha atira na PM e arromba cofre da Caixa Econômica em Ibaiti confiram as fotos

Quadrilha atira na PM e arromba cofre da Caixa Econômica em Ibaiti confiram as fotos
Crédito da foto Para InformePolicial
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Uma quadrilha fortemente armada arrombou o cofre da agência da Caixa Econômica Federal localizada na Rua Paraná, centro de Ibaiti, na madrugada de terça-feira (7).
 
Segundo informações, os bandidos usaram pelo menos cinco veículos, uma Duster, um Cobalt, um Kadett, uma Meriva e um Gol, todos escuros. Cerca de dez homens podem ter participado do assalto. Eles estavam portando pistolas e fuzis.
 
Um veículo se posicionou em frente a central da Polícia Militar. Os marginais efetuaram vários disparos para cima impedindo os policiais de saírem da unidade.
 
A ação aconteceu por volta das 2h30m .Dois veículos bloquearam a entrada da Rua Paraná. Cinco homens, usando capuz e colete pretos, estacionaram com uma Duster em frente ao banco e renderam uma funcionária e o segurança da farmácia 24 horas localizada em frente a agência. Dois vigilantes que faziam ronda em uma viatura de uma empresa privada também foram abordados e rendidos pelos bandidos.  Eles foram obrigados a deitar no chão e permaneceram sob a mira de um fuzil. Os bandidos estouraram a porta da frente do banco e usaram um maçarico para arrombar o cofre nos fundos da agência. Eles ficaram por cerca de 20 minutos na agência e fugiram em seguida levando aproximadamente três malotes com dinheiro. Os caixas automáticos não foram arrombados.
 
Durante o assalto vários moradores, assustados com os disparos, ligaram para a polícia. Policiais civis e militares realizam buscas na região. A Polícia Federal de Londrina foi acionada e deverá mandar uma equipe de agentes para Ibaiti ainda nesta manhã. Ainda não se sabe o valor roubado. Ninguém ficou ferido na ação dos marginais. Vários cartuchos de fuzil ficaram espalhos nas calçadas em frente a agência.
 
No mês passado outra quadrilha especializada em roubo a bancos bloquearam a saída do destacamento da Polícia Militar, em Ribeirão do Pinhal, e arrombaram os caixas eletrônicos do Banco do Brasil. 
 
Os bandidos usaram cabos de aço e cadeados para trancar os portões da unidade policial e, sem provocar explosões, arrombaram os terminais utilizando maçaricos.
 
Em fevereiro deste ano, uma quadrilha amarrou uma viatura em um poste para roubar uma agência bancária em Santa Mariana. Outra ocorrência semelhante foi registrada no ano passado, em Abatiá.
 
Três agências bancárias na região de Londrina já foram alvo de assaltantes nos últimos dias. Criminosos usaram um maçarico para abrir caixas eletrônicos no Banco do Brasil de Sertanópolis e terminaram por incendiar a agência. Menos de uma hora depois, no mesmo dia, outra agência do mesmo banco, em Bela Vista do Paraíso, teve caixas eletrônicos explodidos. Na semana passada, a ação foi no Bradesco da Rua Guaporé, no centro de Londrina. 
 
De acordo com o Sindicato dos Vigilantes de Curitiba e Região, que contabiliza os dados, somente neste ano já foram registrados 80 ataques a bancos no Estado. O número é 28% menor que os 111 anotados no mesmo período do ano passado. Enquanto as explosões acompanharam a redução geral, de 80 para 43 casos, os arrombamentos aumentaram de 17 para 24 ocorrências. Os assaltos se mantiveram estáveis, foram de 14 para 13 casos. 
 
De acordo com o presidente do Sindicato dos Vigilantes, João Soares, apesar da redução aparente dos casos, as estatísticas escondem um dado importante: o aumento da violência e da ousadia das quadrilhas especializadas. “Antigamente eles explodiam tudo e fugiam, de uma forma mais amadora. Agora, trocam tiro com a polícia, usam reféns como escudo. Estão cada vez mais ousados”, comentou. “O que antes resultava em prejuízo, hoje expõe todos à violência: o policial que não tem armamento adequado, a população que é feita refém, o vigilante que trabalha sob tensão”, completou. 

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Redação InformePolicial

Notícias Relacionadas

Comentar: Quadrilha atira na PM e arromba cofre da Caixa Econômica em Ibaiti confiram as fotos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596