Wednesday, 20 de January de 2021

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Temporais já afetam seis mil pessoas em 25 cidades do Paraná; previsão é de mais chuva

Temporais já afetam seis mil pessoas em 25 cidades do Paraná; previsão é de mais chuva
Photo Credit To Imagem Ilustraiva google imagens
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

As fortes chuvas que atingiram o Paraná entre a tarde de sexta-feira e a madrugada de segunda-feira (13) já afetaram cerca de 6 mil pessoas em 25 cidades. De acordo com a Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, 86 pessoas estão desabrigadas ou desalojadas. Foram 1.247 casas danificadas.

O tenente Marcos Vidal explica que a tendência é que o número de pessoas afetadas aumente, porque as ocorrências continuam sendo computadas. “Foi uma forte chuva que causou muitos danos. Com a conclusão dos relatórios vamos avaliar se dá para configurar situação de emergência ou não”, disse ele. A previsão, de acordo com o Simepar, é que as chuvas continuem durante a semana, podendo provocar mais danos aos municípios mais afetados.

Foto: AEN

A cidade paranaense mais atingida, segundo o relatório, é Londrina com 2 mil pessoas afetadas pelo forte vendaval. Além da cidade, os fortes ventos também atingiram Rondon, Ponta Grossa e Santa Cruz do Monte Castelo. Em Rondon duas pessoas ficaram feridas. O maior número de desalojados e desabrigados – 64 pessoas – está em Floresta, na região Noroeste. Pelas fortes chuvas e alagamentos, os municípios atingidos são Amaporã, Jandaia do Sul, Loanda, Lunardelli, Roncador, Santana do Itararé e Umuarama.

Em São José dos Pinhais, as chuvas de granizo destelharam diversas casas. De acordo com a Defesa Civil de São José dos Pinhais, somente na manhã de hoje cerca de cem famílias receberam lonas e outros equipamentos para auxiliar na reconstrução das casas. No bairro Jardim Itália, somente na rua Pedrina Costa Viski cinco casas foram danificadas pelo granizo. A moradora Evanira Pedroso, 58 anos, contou que acordou por volta das 4h30 com o barulho das pedras de gelo no telhado. “Começou aquele barulho, aquelas pedras, eu não sabia o que fazer, comecei a chorar e meu marido tentava me acalmar. Eu sai lá pra fora, fiquei bem desorientada, ainda caí no meio do gelo. Estava desesperada. O prejuízo foi grande, o telhado está destruído”, descreveu.

Granizo

Além de alagamentos e de vendavais, muitas casas foram danificadas por causa da chuvas de granizos que atingiu várias regiões do Estado. A Defesa Civil do Paraná já começou, em parcerias com as unidades municipais, a distribuição de lonas aos moradores atingidos. Em Santo Antônio do Sudoeste, 200 casas foram danificadas e 800 pessoas afetadas.

Em Janiópolis, cidade de 6,5 mil habitantes localizada na região Oeste, o problema foi o granizo, que danificou 175 casas afetando diretamente 700 pessoas. O granizo atingiu ainda Alto Paraíso, Araruna, Barracão, Bom Jesus do Sul, Cafelândia, Floresta, Indianópolis, Marialva, Mauá da Serra, Nova Londrina, São José dos Pinhais e São Pedro do Paraná.

Tempo

A previsão é que tenha mais tempestade nos próximos dias, e em todas as regiões do Estado. O granizo que aconteceu no município de São José dos Pinhais não foi exclusivo da região, segundo Instituto Meteorológico Simepar. “A tempestade passou e foi com mais força naquela região. Os riscos de temporais persiste até quarta, então, é preciso estar em alerta”, disse o meteorologista Lizandro Jacóbsen.

As condições do tempo estão instável e as chuvas estão propícias para o período da tarde. Quinta e sexta-feira prometem ter dias chuvosos, mas sem incidência de tempestades.

Emergência

Em caso de emergência a população, deve entrar em contato com a Defesa Civil. Em situação de risco à vida, deve-se comunicar o Corpo de Bombeiros, pelo telefone 193. Caso sejam apenas danos materiais, o telefone da Defesa Civil é o 199.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Post source : Banda B

Related posts

Comentar: Temporais já afetam seis mil pessoas em 25 cidades do Paraná; previsão é de mais chuva

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *

WhatsApp 596