sexta-feira, 18 de outubro de 2019

Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90
Cliente 728 x 90

Vítimas de acidente com ônibus de estudantes deixam hospital

Vítimas de acidente com ônibus de estudantes deixam hospital
Crédito da foto Para Ônibus que está cedido à uma associação de estudantes ficou com sua frente destruída (Antônio de Picolli)
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

As quatro vítimas do acidente ocorrido na noite de quarta-feira, 1º, com ônibus de estudantes de Santo Antônio da Platina, no quilômetro 24 da BR-153, em Jacarezinho, deixaram o hospital. As universitárias se recuperam das lesões em casa, porém, a maior consequência do desastre é o trauma, até mesmo aos que saíram ilesos da colisão. Os momentos de pânico no interior do coletivo tomou conta das redes sociais, e abriu uma série de discussões para prevenir tragédias diante da possibilidade de situações semelhantes se repetirem.

Era perto das 19 horas, quando uma carreta articulada com placas de Castro (PR), que seguia frente ao ônibus de estudantes com destino a Goiás, tentou realizar uma conversão no entroncamento da BR-153 com a PR-431. Para o motorista Fábio de Assis Ferreira, a manobra seria concluída em tempo hábil, mas o pior aconteceu. Mesmo em baixa velocidade em razão do controlador de velocidade instalado no local, Valdir dos Santos Souza não conseguiu evitar que o coletivo atingisse o caminhão. A batida destruiu a lateral do ônibus e arremessou parte dos estudantes ao chão provocando um cenário de pânico no interior do veículo.

Em poucos minutos, a maioria dos universitários estavam do lado de fora do ônibus e várias equipes de resgate iniciavam o socorro às vítimas. As estudantes Márcia Beltrano e Ariane Lima foram transportadas ao pronto-socorro de Santo Antônio da Platina, enquanto Lara Reveller Ramos e Samara Regina de Souza à unidade de urgência da Santa Casa de Misericórdia de Jacarezinho.

Segundo as equipes de socorro, o caso que mais inspirava cuidados era o da universitária Samara, que apresentava cortes, escoriações e suspeita de fraturas. Ela passou por exames, que descartaram os traumas. Porém, permaneceu em observação na unidade até a manhã desta quinta-feira. As outras três vítimas foram medicadas e receberamalta ainda durante a noite do acidente.

Samara está no último ano de Direito na faculdade Estácio de Sá, e disse que jamais passou por situação parecida. “Estou viva por Deus! Estava sentada de lado na poltrona conversando com as meninas, e ouvi o motorista dizer: vai bater. Em seguida aconteceu o choque e fui arremessada ao chão. Cortei o rosto, braço e mão, e desmaiei. Lembro-me que em seguida vi as pessoas saindo pelas janelas e os socorristas chegando para atender as vítimas. Faço esse trajeto há 5 anos, e nunca passei por qualquer situação parecida. Ainda bem que todos saíram ilesos, pois poderia ter sido muito pior”, contou a estudante.

De acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o acidente foi provocado pelo motorista da carreta. No entanto, vários fatores contribuíram para a colisão e chamaram a atenção dos patrulheiros que atenderam a ocorrência. Conforme o inspetor da PRF, José Antônio da Silva, o trevo construído no local foi mal projetado e dificulta a visibilidade dos condutores. Já os motoristas que trafegam pela BR-153, não respeitam o limite de velocidade estabelecido para o trecho.

Segundo o patrulheiro, o tacógrafo do coletivo não estava aferido e o licenciamento está vencido, o que o impede de circular. Por isso, o proprietário do ônibus, no caso a Prefeitura de Santo Antônio da Platina, foi multada pelas irregularidades. Outro fato que chamou a atenção dos policiais foi a ausência do cinto de segurança em todas as poltronas. No entanto, o equipamento de segurança não é item obrigatório para o modelo, conforme a legislação.

A PRF informou que as fiscalizações dos transportes de uso coletivo ocorrem periodicamente em razão da falta de efetivo, mas que irá intensificar os trabalhos para evitar a circulação de veículos em situações irregulares.

Outro lado

O chefe-interino do Departamento de Transporte Escolar Municipal de Santo Antônio da Platina, José Aparecido Macedo, informou que a prefeitura apenas fornece os veículos às associações de estudantes, que segundo ele, são responsáveis pela manutenção dos transportes.

O presidente da Associação dos Estudantes de Santo Antônio da Platina, José Roberto dos Santos, reconheceu as irregularidades apontadas pela PRF, mas justificou que as medidas necessárias para a regularização do veículo já estavam em andamento. Segundo Santos, o ônibus foi adquirido pela associação no final de março e disponibilizado em razão da demanda.

Ainda conforme Santos, a empresa proprietária do caminhão se comprometeu em indenizar as vítimas e a prefeitura de Santo Antônio da Platina pelos danos causados no acidentes.

Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125
Post Topo 747 x 125

Fonte do post: Luiz Guilherme Bannwart

Notícias Relacionadas

Comentar: Vítimas de acidente com ônibus de estudantes deixam hospital

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

WhatsApp 596