Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide
sexta-feira, outubro 7, 2022
21 °c
Jacarezinho

Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide

Com mandados no Paraná, PF faz operação contra hackers que derrubaram ConecteSUS

Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide
Escutar esta notícia

Polícia Federal cumpre na manhã desta terça-feira (16) mandados de busca e apreensão em uma investigação contra suspeitos de ataques hackers a sistemas de órgãos federais realizados no final de 2021.

Os suspeitos teriam atuado na derrubada de sistemas, entre eles o ConecteSUS, responsável pelo certificado nacional de vacinação e que saiu do ar em dezembro de 2021.

À época, os usuários que acessavam o aplicativo encontravam um recado afirmando que os dados do sistema haviam sido copiados e excluídos e estavam nas mãos do grupo invasor. “Nos contate caso queiram o retorno dos dados”, dizia a mensagem.

O objetivo da operação, batizada de Dark Cloud, é avançar na apuração que mira, diz a PF, “uma organização criminosa transnacional dedicada à prática de crimes dessa natureza, visando entidades públicas e privados no Brasil, Estados Unidos, Portugal e Colômbia”.

No Brasil, além do Ministério da Saúde, o grupo promoveu ataques contra sistemas da CGU (Controladoria-Geral da União), Ministério da Economia, Enap (Escola Nacional de Administração Pública), ANTT (Agência Nacional de Transporte Terrestre), PRF (Polícia Rodoviária Federal), entre outros.

Além de órgãos públicos brasileiros, o grupo também teria atuado nos ataques a empresa Localiza Rent a Car, à Sociedade Independente de Comunicação, canal televisivo privado em Portugal, e à empresa norte-americana Electronic Arts.

Os hackers, apontou a apuração, utilizaram credenciais legítimas de suas vítimas e desbloqueavam as camadas de segurança por meio de técnicas de engenharia social.

Na operação, a PF cumpre oito mandados de busca e apreensão na Paraíba, em Minas Gerais, no Paraná e em Santa Catarina e são apurados os crimes de organização criminosa, invasão de dispositivo informático, corrupção de menores e lavagem de capitais.

Fonte: Folhapress

Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist

Converse com a
gente agora mesmo!