Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide
quarta-feira, dezembro 7, 2022
21 °c
Jacarezinho

Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide

Aparelho ajuda debutante tetraplégica a dançar valsa com pai na festa. VÍDEO

Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide
Escutar esta notícia

Em um vídeo emocionante, a adolescente Kamila Florêncio, que ficou tetraplégica após um grave acidente de carro, realizou o sonho de dançar a valsa com o pai em sua festa de debutante. A dança foi possível com a ajuda de um aparelho e dos médicos que a auxiliam no tratamento.

A festa foi realizada na cidade em que a jovem mora com os pais, em Bauru (SP). Além da emoção e do significado da data, o momento marcou também um verdadeiro avanço no tratamento de Kamila, que nos primeiros meses sofria até mesmo para ficar sentada.

“Nunca perdi a fé e o sorriso no rosto. Fui com a ajuda da APAE e da minha família fortalecendo a fé e a esperança de que cada vez mais eu iria melhorar e me fortalecer”, contou.

Logo Portal Só Notícia Boa

Publicidade

Aparelho ajuda debutante tetraplégica a dançar valsa com pai na festa. VÍDEO

 –

Por Jéssica Souza
Compartilhar
Imagem de capa para Aparelho ajuda debutante tetraplégica a dançar valsa com pai na festa. VÍDEO
A adolescente tetraplégica realizou o sonho de dançar a valsa com o pai, em Bauru (SP). Fotos: Reprodução

Em um vídeo emocionante, a adolescente Kamila Florêncio, que ficou tetraplégica após um grave acidente de carro, realizou o sonho de dançar a valsa com o pai em sua festa de debutante. A dança foi possível com a ajuda de um aparelho e dos médicos que a auxiliam no tratamento.

A festa foi realizada na cidade em que a jovem mora com os pais, em Bauru (SP). Além da emoção e do significado da data, o momento marcou também um verdadeiro avanço no tratamento de Kamila, que nos primeiros meses sofria até mesmo para ficar sentada.

“Nunca perdi a fé e o sorriso no rosto. Fui com a ajuda da APAE e da minha família fortalecendo a fé e a esperança de que cada vez mais eu iria melhorar e me fortalecer”, contou.

A adolescente tem uma tetraplegia incompleta,  quando a medula espinhal é parcialmente lesionada, preservando algumas sensações e movimentos no segmento sacral.

O acidente

Filha única do casal Tânia Florêncio e Kléber Florêncio, a adolescente ficou tetraplégica após um acidente de carro sofrido junto aos pais no dia 8 de dezembro de 2021.

A família estava a caminho da missa na cidade vizinha de Pederneiras (SP), quando um andarilho entrou na frente do carro. Ao frear bruscamente, o carro capotou várias vezes.

Kamila ficou internada por dois meses entre a vida e a morte. Hoje, os pais vivem exclusivamente para cuidar dela.

“Ela desenvolveu algumas infecções, depois teve duas falhas pulmonares graves, sendo que o pulmão esquerdo fechou mais de 80%, o que demanda cuidados até hoje. Durante todo o tempo de internação, revezamos no hospital e, após a alta, optamos por deixar nossos empregos para cuidar exclusivamente da sua recuperação”, explica a mãe de Kamila.

O aparelho especial

A jovem conseguiu um aparelho especial desenvolvido pela APAE de Bauru para que conseguisse dançar a valsa com o pai.

A entrega do “Kafo”, o aparelho que auxilia pacientes que não apresentam força de quadríceps suficiente para se manterem em pé, foi feita no início de setembro, para que Kamila treinasse a dança até o aniversário em outubro.

Enquanto o equipamento era produzido, Kamila treinava o controle e fortalecimento do tronco, de membros superiores e o controle da dor no ombro.

A dança

Para a dança do grande dia, Kamila ficou meses fazendo fisioterapia para não sentir dores nas pernas e nos ombros. Com muita dedicação, ela conseguiu usar o aparelho que possibilitou que ela ficasse de pé por alguns minutos.

“Nós, jovens, não devemos ter vergonha de mostrar quem nós somos de verdade e devemos entender que nada é no nosso tempo, e sim no tempo de Deus. Ele, sim, sabe de todas as coisas. Para os homens, é impossível, para Deus, tudo é possível, e eu sou a prova”, disse Kamila.

Confira o vídeo e se emocione:

Foto: Arquivo Pessoal

A filha tetraplégica recebe o carinho dos pais – Foto: Arquivo Pessoal

Para a dança do grande dia, Kamila ficou meses fazendo fisioterapia para não sentir dores nas pernas e nos ombros. Foto: Arquivo Pessoal

Para a dança do grande dia, Kamila ficou meses fazendo fisioterapia para não sentir dores nas pernas e nos ombros. Foto: Arquivo Pessoal

 

 

 

Fonte: Com informações de Tem Mais

Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide Slide

Notícias Relacionadas

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Welcome Back!

Login to your account below

Retrieve your password

Please enter your username or email address to reset your password.

Add New Playlist

Converse com a
gente agora mesmo!